• Felipe Schadt

Lula preso vira herói (como eu havia adiantado)

A Jornada do Herói é um recurso utilizado para a construção do mito heróico. E é a segunda vez que Lula se enquadra nesse recurso narrativo.

Imagem: Francisco Proner Ramos

Joseph Campbell, escritor americano, ficou famoso com a sua tese conhecida como A Jornada do Herói (ou monomito). Segundo a tese, todos os mitos conhecidos seguem, em algum grau, as etapas da estrutura, divididas em três grandes partes: Partida, Iniciação e Retorno. Basicamente as histórias de herói se resumem em: A quebra da normalidade e a chamada para o desafio; as lutas, aventuras e infortúnios do desafio; a vitória e redenção ao retornar para a normalidade.

Preso, impedido pelo povo de ser levado pelos seus algozes, o petista vai para a cadeia certo de que, novamente, construiu-se nele o mito do herói

Os personagens que obedecem essa estrutura (ou pelo menos grande parte dela) são muitos: Ulisses, Kantiss, Froddo, Harry Potter, Dorothy... e, por duas vezes, Lula. Tentarei explicar o porquê a partir da construção narrativa de Christopher Vogler (Memorando de Vogler), que sintetiza a Jornada do Herói em 12 fases (usarei aqui as 10 delas).


1 - A primeira característica da estrutura é "O Mundo Comum". Nela o personagem se encontra em estado de normalidade. Era assim que Lula se encontrava em 1966, recém admitido em uma metalúrgica das Indústrias Villares, em São Bernardo do Campo.


2 - "O Chamado Para Aventura", como o próprio nome sugere é o momento em que é convocado para um desafio. No caso de Lula, foi em 1967, quando o irmão o chama para visitar o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema.


3 - A etapa seguinte é a "Recusa". Momento que o personagem apresenta certa resistência em aceitar o desafio. Aconteceu com o ex-presidente no mesmo ano de 67, quando diz: "Eu queria só ser um bom profissional, ganhar meu salário, viver minha vida. Ter filhos. Nada disso de ser liderança sindical me passava pela cabeça."


4 - "Encontro com o Mentor ou Ajuda Sobrenatural". Podemos dizer que o mentor de Lula na sua jornada, ou pelo menos no início dela, foi seu irmão Frei Chico, que não só o convenceu a participar do sindicato como foi seu grande apoiador.


5 - "A travessia do Primeiro Limiar" é quando o personagem abandona o mundo comum e entra no mundo especial. Isso aconteceu quando Lula, com 92% dos votos, se torna presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo em 1975.


6 - Então vem o período de testes e provações, chamado aqui de “Teste, aliados e inimigos” ou “Barriga da Baleia". Durante os cinco anos seguintes, Lula encabeça negociações entre empresas e operários e enfrenta problemas com a justiça do trabalho e a polícia, mas acumula aliados que iniciam um período de greves.


7 - "Aproximação da caverna oculta”, aqui o personagem tem êxito em suas provações. Cada vez mais influente, Lula consegue o apoio de 80 mil operários na greve geral de 1979. Ali, ele se tornava de vez o líder da categoria, o que culminaria na criação do Partido dos Trabalhadores no ano seguinte.


8 - "A Provação traumática". É a pior fase do personagem, o momento de maior infortúnio. Aconteceu com Lula em abril de 1980, quando foi levado para o Departamento de Ordem Política e Social, o DOPS, onde ficaria por 31 dias.


9 - Então vem a "Recompensa", momento em que o personagem é reconhecido como herói pelo povo após escapar da provação traumática. Quando Lula saiu da prisão para ir ao funeral de sua mãe em maio de 1980 (permissão concedida por Romeu Tuma), uma multidão tentou impedir o carro que o levava de volta ao DOPS de seguir. Depois de solto, Lula inicia sua guinada ao posto máximo da República que viria 22 anos depois.


10 - "O Retorno". Essa é a fase em que o personagem, já herói, retorna para o mundo comum. Com Lula isso acontece em 2011, quando passa a faixa para Dilma Rousseff e retorna triunfante para sua vida em São Bernardo do Campo, onde sua jornada havia iniciado.


Essa narrativa se repetiria anos mais tarde. Veja como Lula sai do mundo comum para aceitar a disputa pela presidência em 2018 e como ele passa por provações até chegar no momento desse último sábado (7). Lula se encontra no oitavo estágio, "A provação traumática". Preso, impedido pelo povo de ser levado pelos seus algozes, o petista vai para a cadeia certo de que, novamente, construiu-se nele o mito do herói. O que pode acontecer com ele agora fica no campo das especulações.


A próxima fase da jornada seria "A Recompensa". Seria, possivelmente, a libertação dele. Algo que pode acontecer em meados de setembro desse ano, quando o STF poderá pautar novamente a prisão em segunda instância. Segundo comentário de Ricardo Boechat para a Band na última quinta (5), José Antonio Dias Toffoli será o próximo presidente do Supremo ainda em 2018 e com isso, já que ele votou favorável ao Habeas Corpus de Lula, poderá retomar a discussão e uma nova votação seria feita, dando a possibilidade do ex-presidente sair da cadeia e pleitear, não para 2018, mas para 2022, voltar a ser Presidente da República.


Lula deu uma aula de como se construir um mito. Ao invés de se entregar da maneira convencional ou ser capturado como de costume, como aconteceu com outros políticos, o petista criou um verdadeiro espetáculo, colocando-o nos braços do povo que, ansiosamente, esperará pelo seu retorno triunfante.


O herói está (re)construído. E, pasmem, graças aos seus próprios algozes que deram para ele todos os elementos possíveis para lhe garantir a caminhada pela Jornada do Herói. Lula foi comparado, pelo historiador norte-americano Peter Burke, com Nelson Mandela. Todos sabemos o que acontece com Mandela quando ele sai da cadeia.


O Juiz pensa ter acabado com o Lula. Mas o que ele fez foi ressuscita-lo.


Como eu disse, Lula preso vira herói.

Virou.


Conhecimento é Conquista

-FS


Fontes:

(Memorando de Volger - A Jornada do Herói): https://notamanuscrita.files.wordpress.com/…/visto-vogler-j…


(História de Lula): http://lula.com.br/biografia


(Comentário de Ricardo Boechat): https://www.facebook.com/ricardoboechatoficial/videos/2054873491468109/


(Peter Burke compara Lula a Mandela): https://goo.gl/images/mLWvST

3 visualizações

© 2020 por FELIPE SCHADT.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now